Raças Felinas

 

 


Durante séculos, o gato desempenhou um papel importantíssimo para os homens, vivendo uma história violenta e cheia de vicissitudes, durante a qual foi cultuado como deus e perseguido como demônio.

Os primeiros gatos foram domesticados, provavelmente, pelos homens das cavernas, que devem ter tido boas razões para decidirem conviver com eles, em vez de comê-los. 

Os primeiros registros da criação de gatos, remontam ao Egito, há cerca de 4 mil anos. O gato tornou-se amigo e aliado do homem mostrando a sua utilidade seja matando ratos e camundongos que ameaçam os celeiros de trigo ou destruindo cobras venenosas que invadiam as casas egípcias. 

O gato era tão cultuado no Egito que, quando um animal morria toda a família proprietária do gato se vestia de luto, raspava as sobrancelhas (em sinal de respeito), acendia velas e batia gongos. Foram achadas várias múmias de gatos nos templos egípcios, em urnas funerários e em cemitérios ao longo do Rio Nilo.

No tempo em que o gato era venerado no Egito, sabia-se da existência de outros espécimes na China e Índia, embora em estado semi-selvagem.

A exemplo dos egípcios, os romanos conseguiram desenvolver algumas raças, através do cruzamento de animais contrabandeado do Egito com gatos locais, tornando o animal cada vez mais manso. Influenciados pelos egípcios, os romanos desenvolveram a mesma paixão pelos gatos eternizando-os nas paredes das fortificações. 

Continuando com a difusão do gato, o Rei Fergus I levou para a Inglaterra o primeiro gato egípcio que conquistou rapidamente o coração dos ingleses, que rendidos aos seus encantos, criaram leis especiais que protegiam os animais.

Entretanto, durante a Idade Média, o destino do gato sofreu uma dramática mudança, por causa de um culto pagão surgido no Vale do Reno, em que os gatos desempenharam um papel importante. O ritual era associado a Freia, a deusa de fertilidade, cuja carruagem era puxada por gatos. A Igreja, com o aval do Papa, sentindo-se ameaçada por esses rituais, promoveu um violenta e sangrenta caça às bruxas e conseqüentemente aos gatos. Afinal, toda bruxa tinha um gato. Quem possuísse um gato podia ser preso e torturado. Em nome dessa caça barbaridades forem perpetradas contra os gatos.

Felizmente o bom senso retornou e hoje em dia o gato é, talvez, o mais popular de todos os animais de estimação, especialmente para pessoas que vivem em apartamentos.

Os gatos estão sendo, também, usados, a exemplo de outros animais como auxílio a terapias.

Selecionamos algumas raças com informações sobre seus nomes, nacionalidades, tamanhos e pelagem. Para facilitar a procura, clique abaixo na letra correspondente à descrição do gato que deseja.

Esta relação está apresentada de forma resumida mas estamos a sua disposição para fornecer informações mais detalhadas sobre qualquer raça que seja de seu interesse. FALE CONOSCO que teremos o imenso prazer em lhe ajudar.

A B C D E F G H J
K L M O P R

S

T Y

Bibliografia: Enciclopédia Gato da Livro:Gatos de Angela Sayer e Manual Completo de Tratamento de Gatos de Andrew Edney.