Zoonoses

 

 


Dr. FRANCISCO JOSÉ LIMA DE SÁ

Formado pela Universidade Rural do Rio de Janeiro e Sócio Proprietário da Veterinária Ribeira.


 

Existem algumas doenças que são transmitidas ao homem pelos animais. Elas são chamadas de Zoonoses e uma delas é a Raiva.


RAIVA 

A raiva é também conhecida como hidrofobia (fobia pela água) e é causada por um vírus. Trata-se de uma doença incurável e fatal se diagnosticada após a infecção e considerada uma das zoonoses mais perigosas. Ela é uma doença  altamente contagiosa  e  pode ser transmitida aos outros animais e aos seres humanos. O contágio se faz através da saliva do animal contaminado através de mordedura.

A infecção natural ocorre a praticamente todos os mamíferos domésticos. As fontes principais de infecção do homem são os cães e em segundo lugar os gatos.

Os morcegos são, também, transmissores da raiva, principalmente os que se alimentam de sangue de bovinos e suínos.

O período de incubação da doença é de 10 a 2 meses e às vezes mais. A doença se caracteriza por três fases. Na primeira o animal tem uma alteração de comportamento. Gatos e cães normalmente dóceis e calmos se tornam nervosos, se assustam ao menor estímulo, tentam  a se esconder em lugares escuros, perdem o apetite e o lugar da ferida fica irritada. Na segunda fase eles vão se tornando cada vez mais agressivos e tentam morder ou arranhar alguém que se aproxime dele. Apresentam uma salivação intensa em decorrência da paralisia dos músculos de deglutição. O miado ou o latido fica diferente devido a essa paralisia. Na fase final da doença o animal apresenta convulsões, descoordenação muscular do tronco e membros e por último a paralisia, o coma e à morte.

A paralisia começa pelos músculos da cabeça e pescoço e o animal parece que está engasgado, ao socorrer o animal o ser humano pode se contaminar.

Não se conhece tratamento para a raiva depois que os sinais se revelem no gato, cão ou ser humano. A forma mais eficaz é manter o animal  doméstico com a vacina anual sempre em dia e ter cuidado ao contato com animais de rua que normalmente não são vacinados.

Como a advertência final: se por acaso alguém for mordido por um gato ou cão com suspeita de raiva deve manter o animal em observação por 10 dias.  Se por acaso esse animal morrer, nesse período, leva-lo ao Instituto de Referências em Zoonoses, da sua cidade, para ser examinado e se for constatada a existência da raiva começar imediatamente a aplicação das injeções.


Acessem outros artigos sobre zoonoses

Esporotricose

Toxoplasmose

Dermatofitose

Leishmaniose